Saiba como economizar em tempos de alta da inflação

ocê já reparou que, das últimas vezes que foi ao supermercado, os produtos que costuma comprar estão mais caros? Isso é resultado da alta da inflação que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), chegou a uma taxa de 1,32% em março, considerada a mais alta desde fevereiro de 2003.

Avaliando os últimos 12 meses, a inflação – medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – acumulou alta de 8,13%. Essa é a explicação para o aumento de preços do seu chocolate preferido, dos biscoitos, do café, e até mesmo do arroz e feijão.

Inflação influencia os preços

De acordo com a coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Rodrigues, o instituto analisou que, nos últimos 12 meses, o consumidor está pagando mais por diversos produtos. “Mas, principalmente, para se alimentar e morar”, avaliou a coordenadora.

Inflação x economia

Se você quer esticar seu salário até o final do mês com a inflação nas alturas, e comprando tudo o que precisa, economizar é fundamental. Isso significa também reavaliar todas as suas despesas e verificar onde pode espremer seu orçamento.

A primeira medida, que é unanimidade em todos os princípios de educação financeira, é anotar todas as suas despesas. É preciso mapear os gastos para ver o que se pode cortar. Se você já percebeu que o dinheiro está indo embora mais rápido, é hora de rever também contas como água, luz e telefone.

Se você tem veículo, outro item do orçamento que pode representar uma grande economia (e com mudanças simples) é o combustível. Será que você precisa mesmo pegar o carro ou a moto para ir a até o supermercado que fica três quarteirões distante da sua casa? Uma mudança simples na rotina pode engordar seu bolso.

No supermercado, talvez seja hora de avaliar a troca de alguns produtos por outros de marcas mais econômicas. Lembre-se de checar produtos de marca própria dos supermercados. Ao terminar de esvaziar seu carrinho, a diferença pode ser significativa. Além de economizar, você pode constatar que marcas mais baratas podem ter o mesmo desempenho das suas preferidas. Este aprendizado pode ir além dos tempos de inflação alta.

Este é o momento em que os supérfluos devem ser cortados ou, pelo menos, reduzidos drasticamente. Se você anotar todas as suas despesas, logo vai perceber que lanches e almoços fora de casa, uma roupinha aqui e outra ali, fazem uma bela diferença no orçamento. Os itens mais baratos são os que mais pesam, por serem considerados insignificantes.

Tecnologia é aliada contra inflação

É claro que, com ou sem inflação, sempre há itens que queremos ou precisamos comprar. A dica, nesses casos, é manter a paciência e comparar preços antes. Por sorte, a tecnologia ajuda bastante e, hoje em dia, é possível fazer isso sem sair de casa.

Atualmente, os sites comparativos de preços trazem ao consumidor as melhores ofertas do produto desejado em questão de segundos. Prefira comprar à vista, ou em poucas parcelas no cartão de crédito, para evitar os juros. Um parcelamento com acréscimo pode fazer bastante diferença adiante.

Se você tem habilidade em comprar no e-commerce, os cupons de descontos podem ser fortes aliados do seu bolso. Por meio do cadastro em um site de descontos, você tem acesso a reduções significativas de preço em uma rede de lojas parceiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *